Ensaio fotográfico

Agora que os meninos estão melhores conseguimos fazer o ensaio fotográfico do primeiro aninho dos nossos trigêmeos! Eles estão bem manhosos depois dessa gripe, só querem ficar no colinho. Mas ensaiando um “Parabéns pra você” (temos cantado várias vezes por dia para que eles não estranhem no dia), conseguimos alguns sorrisos desses gatos! A fotógrafa Rafaela Romio, da Doce Vida Fotografia, tem o crédito dessas fotos.

Ensaio 30092014 5Matheus, Murilo e Marcelo

Ensaio 30092014 6Ensaio 30092014 1 Ensaio 30092014 2 Ensaio 30092014 3

Várias fotos da Moniquinha também, hehehehe. Mamãe se aproveita.

Estamos a mil com os preparativos atrasados da festinha!! Está quase chegando o dia!

Até mais!

Luz no fim do túnel

Depois de tantos dias com as crianças doentes e muita preocupação, finalmente posso dizer que vejo uma luz no fim do túnel. Podem me achar dramática, mas só eu sei o que eu tenho passado nesses últimos 10 dias. Os quatro doentes não é fácil, meus nervos estão acabados.

Para se ter uma ideia, essa foto é um bom resumo:28092014 7

Então, resumindo, iniciaram com febre fraca e choradeira na sexta-feira dia 19 de setembro. O Matheus que apresentava sintomas. Os outros começaram a ter febre fraca no sábado. Domingo choraram o dia inteiro. Consegui consulta na segunda, 22. A pediatra examinou e viu que estavam com um resfriado, sendo que o Matheus tinha o pulmão um pouco afetado, então, iniciamos xarope somente pra ele. Marcelo e Murilo, na quarta-feira, 24, começaram a ter febre mais forte. Murilo teve um episódio de 38,5ºC. Peguei requisições e na quinta, 25, fizemos raio x do tórax. Iniciei antibiótico com Murilo e Marcelo porque tinham febre, tosse e no exame do Marcelo apareceu alteração. Nesse meio tempo, Matheus estava muito bem, sem febre, mas tosse discreta. Quinta-feira a noite tínhamos o evento de lançamento do livro de um tio do meu marido e havíamos confirmado presença. Iríamos o casal e a Mônica, poupando os meninos que estavam dodóis. Medimos a febre da Mônica alguns minutos antes de sair de casa e adivinha… Tivemos que ficar. Tínhamos 3 das 4 crianças com febre e Mônica havia começado a tossir e estava rouca. Abortamos a missão. Desculpe-nos, tio, pela ausência!

Nossa babá e eu passamos algumas horas das noites de quinta e sexta em claro, atendendo Marcelo e Murilo, que tinham febre e não dormiam. Matheus até aí estava bem. No sábado a tarde, 27, mais de uma semana após o início dos probleminhas, Matheus começa a tossir muito forte depois do sono da tarde. Medi e tinha uma leve febre. Iniciou o mal estar. Após conversar com a pediatra iniciamos o antibiótico e também um corticóide. Imagina minha angústia: começar o antibiótico com aquele que já tinha melhorado! Também fizemos nebulização no Matheus e na Mônica para diminuir a tosse de ambos.

Hoje a tarde, uma prima nossa muito querida, que é médica, veio aqui e ouviu com o estetoscópio os pulmões dos quatro. Resultado: nebulização a todos! Mas, finalmente, depois de tantos dias de nervosismo, preocupação e angústia, finalmente vejo uma luz no fim do túnel. Ninguém teve febre nas últimas 42 horas! Parece que estão, enfim, melhorando.

28092014 1

Matheus com o papai.

28092014 2 Murilo com nossa tia Celita.

28092014 3 Matheus e Marcelo adoram brincar no quarto da Mônica (não que Murilo não goste).

28092014 4Mônica com menos secreção e já não tão rouquinha. Faltou até o ballet ontem, tadinha.

28092014 628092014 5Viram como já estão melhores e até fazendo bagunça?

E hoje recebemos ótimas visitas e ótimas ajudas. Tia Celita, Mara Regina, Maria, vovô Kaiser, Débora e Bárbara. Casa cheia, uma maravilha! Pudemos respirar! E a vovó Veralice tinha vindo passar a noite pra me ajudar. O quadro de ajudantes estava em baixa. Meu pai também está doente e minhas irmãs estão atoladas de trabalho e não conseguem vir nos ver há três semanas. Bom, espero voltar com notícias boas em breve!

Até mais!

Gripe, febre, antibiótico…

Os meninos continuam doentes. Matheus melhorou, não teve mais febre e tosse pouco. Está dormindo feito um anjinho e brincou bastante durante o dia. O Murilo e o Marcelo tiveram febre de 38ºC diversas vezes e temos medicado continuamente, o que faz baixar a febre para 37ºC.

A pediatra deu requisição para que fizéssemos raio X dos pulmões. Conseguimos fazer hoje de manhã. O resultado foi que o Marcelo está iniciando processo infeccioso e como ele e o Murilo estão com febre há dias, foi optado por dar antibiótico. Os dois iniciaram hoje às 16h30.

Para piorar, a Mônica também está com nariz entupido e, agora a tardinha, iniciou com febre também. Não deixa a gente colocar soro no nariz de jeito nenhum. Espero que não evolua para isso que os manos têm.

250914 2 Mônica lustra de gripe. Hehehehe.

250914 3 Marcelinho está melhorando.

250914 4 Matheus pura alegria.

250914 5 250914Dá pra ver a diferença do Matheus, que já está melhor pro Murilo, ainda dodói.

Enfim, estamos cuidando da saúde deles. Estou acabada emocionalmente. Agora com o choro e o fato de estarem doentinhos, a gente vê que eles realmente não nos dão trabalho no dia-a-dia. Nunca mais vou me queixar!

Queridos, desejem melhoras a todos os quatro e vamos lá que o aniversário está aí!

Até mais!

Sobre o resfriado

Precisamos levar os bebês na pediatra ontem para ver a situação já que estavam com febre, tosse e coriza. Conseguimos um horário no fim da tarde, e a teacher aqui teve que cancelar uma aula (na verdade consegui trocar com o horário). Conseguimos levá-los às 17h30 e a Mônica acabou passando uma hora e meia com o papai dentista no trabalho. Soube depois que os dois se divertiram muito!

Enfim, não é nada grave. Estão com quadro viral de resfriado, então tem que esperar passar. Estamos pingando Rinosoro nos narizes 4 vezes ao dia e apenas o Matheus está tomando xarope para tosse 2 vezes ao dia. Temos que esperar passar. Eles não estão querendo comer muito, estão meio chorões, mas desde a consulta ontem apenas o Murilo ainda teve mais um episódio de febre. Acho que estão no caminho para melhorar.

Domingo foi um dia muito difícil. Choraram muito à noite e durante o dia todo. Visitamos a minha sogra e precisamos ir embora mais cedo porque nada agradava os meninos. Colocamos eles no carro e passeamos por mais de uma hora de carro pelas ruas da cidade. Foi o único momento que não choraram e dormiram. Não me lembro, desde que eles nasceram, de ter passado um dia tão difícil quanto domingo passado!

Aproveito o post para dizer que nunca faço nada de remedinho caseiro ou dicas de parentes ou amigos com meus filhos sem perguntar para a pediatra. Como não somos médicos não devemos medicar nossos filhos sem orientação. Meus filhos têm uma excelente pediatra e confio nela. Eu nunca (e ninguém deveria) procuro na internet dicas de tratamento. Sempre falo com ela.

10599596_285352688339377_7287679257671363034_n

Essa fotinho do Marcelo mostra como eles estão se sentindo desde sexta. E podem ver que a viração do tempo trouxe de volta a alergia do rostinho. Torçam para que eles melhorem logo e estejam bem, sem alergia e felizes no dia do aniversário! Faltam apenas 11 dias!

Até mais!

Casa cheia – Revista R

Nossa história está sendo contada na Revista R, do Centro Clínico Regina, de Novo Hamburgo-RS. Na segunda quinzena de setembro saiu a 2ª edição da revista, e uma das matérias traz nossa história.

10704828_10204592536603730_1216614178_n

10682775_10204592536563729_1169987979_o

E aqui é possível ler toda a revista, mas destaco nossa matéria a partir da página 34.

Até mais!

Há um ano

Um ano atrás eu estava grávida de 32 semanas e internada no Hospital Saúde por causa de uma dor nos rins. Havia passado a noite anterior acordada assistindo Rock in Rio 2013 porque não conseguia dormir. Se me deitava, a dor era tão grande que causava tontura e ânsia de vômito. O jeito foi tentar dormir sentada, no sofá da sala. Não obtive sucesso. Pedi pro meu marido me fazer uma massagem nas costas pois achava que a dor era muscular.

Por sorte, na manhã seguinte, 20 de setembro de 2013, tinha consulta marcada com minha obstetra. Essa data é feriado aqui no Rio Grande do Sul, em homenagem ao dia do Gaúcho. Não lembro bem o motivo, mas a doutora havia marcado consultas no feriado. Enfim, quando me atendeu, relatei a dor e ela examinou minhas costas. Pediu licença e dei uma batidinha de leve em meu rim direito. Vi estrelinhas de tanta dor. Me mandou direto pra internação hospitalar e pediu diversos exames. Por sorte havia três vagas em UTI neonatal em um hospital que atendia meu plano. O parto poderia ter que ser adiado!

Após fazer diversos exames foi constatado que eu não tinha infecção urinária. O que estava acontecendo era um refluxo da urina já filtrada pelo rim. Em outras palavras, a urina que o rins filtravam e já estava na bexiga estava refluindo para os rins, causando inchaço nos mesmos. O pior caso era o direto porque havia uma “briga” (hehehe) por espaço entre Marcelo e meu rim direito. O tratamento para o problema era fazer o parto, mas minha obstetra não queria acelerar o processo, ela queria que eu fosse o mais adiante possível na gestação. Então, passei sexta (20/09/2013), sábado (21) e domingo (22) no hospital com medicação pra dor na veia. De 3 em 3 horas as técnicas em enfermagem mediam os batimentos cardíacos dos bebês, que estavam com cerca de 1,5 kg cada um. A dor passou, tive alta e vim pra casa. Os bebês nasceram cerca de duas semanas depois, dia 04/10/2013. Minha dor passou totalmente apenas após o parto.

IMG_0440

E os meninos estão com febre de novo. Tossindo e febre de 38ºC. Matheus teve febre quarta  e quinta passadas, Murilo e Marcelo ontem e hoje. Mas só Murilo e Marcelo apresentaram tosse. Matheus parece que passou por essa numa boa. É a terceira febre deles em 40 dias, considerando a virose intestinal e outro resfriado. Espero que melhorem logo!

10704790_10204571091307611_1392028869_n

Até mais!

Mônica e seus irmãos trigêmeos

Preciso contar para vocês sobre o relacionamento da Mônica com os trigêmeos. Nunca pensei que daria tão certo, que poderia ser tão bonitinho e saudável.

Engravidei dos trigêmeos quando a Mônica tinha 1 ano e 7 meses. Desde o início dizíamos para ela que a mamãe estava esperando mais três bebezinhos e que ela iria ter três coisinhas queridas para brincar e cuidar. Ela não entendia muito quando eu falava que estavam na minha barriga, mas acreditava na gente e perguntava sobre eles.

1010452_10201195938730906_449275402_nEla adorava beijar os maninhos (minha barriga).

Quando os maninhos iam nascer, explicamos tudo pra ela. Quando fui pro hospital, ela ficou em casa com a babá e meu marido não pousou no hospital comigo porque eu queria que ele estivesse em casa com ela. Quando eu tive alta, trouxemos do hospital um presente que uma das minhas tias tinha dado: três ursinhos de pelúcia, dois iguais e um diferente (assim como os maninhos). Dissemos que os maninhos haviam mandado pra ela. Ela adorou! Contamos que eles tinham saído da minha barriga e estavam num bercinho no hospital para ficarem fortes e maiores.

Todos os dias mostrávamos fotos deles e um dia, quando já estavam na salinha de ganho de peso do hospital, levamos ela para conhecê-los. Ela ficou impressionada como eram pequenos! No dia que tiveram alta, chegamos em casa com eles às 13h30 e ela estava fazendo seu soninho depois do almoço. Quando acordou, os manos estavam em seus berços e ela foi, no colo do meu marido, conhecer cada um. Demos a ela uma caixinha de música com uma bailarina que ela estava me pedindo pra ganhar há algum tempo, dizendo que os maninhos que haviam trazido pra ela. Novamente ela adorou e disse que gostava muito dos maninhos.

Desde sempre tentamos não deixar ela de lado e dar atenção a ela o tempo todo. Ela “ajuda” com as atividades básicas do dia com eles. Faz as mamadeiras junto com a gente, dá uma colheradinha da comidinha, fica junto quando trocamos as fraldas. Participa conforme tem vontade. E eles adoram ela! Quando estão fazendo manha eu chamo ela para fazer palhaçadas pra eles. Funciona sempre.

Já contei aqui que no meu aniversário ela preferiu ficar na casa da vó com os maninhos ao invés de ir com a gente passear. Disse que estava com saudades dos maninhos duas vezes naquela manhã que eles foram cedinho passar o dia no apartamento da vovó e do vovô.

Vejam como ela adora os manos:

IMG_0546

IMG_0554 IMG_0557

IMG_1364

IMG_2536

IMG_2395

E uma observação sobre ela: a lindeza demorou um pouquinho para iniciar o processo de tirar as fraldas (só com 2 anos e 5 meses), mas foi por indicação médica por causa da vinda dos maninhos. Mas sabem que agora, oito meses depois, ela não usa mais fralda nem para dormir? Dorme sequinha e acorda sequinha. Coisa mais linda da mamãe.

Até mais!