Fisioterapia

Agora a galerinha aqui em casa está fazendo fisioterapia motora. Tiveram a primeira sessão ontem com a fisioterapeuta e agora a gente está exercitando eles até segunda, que tem a próxima sessão. O Marcelo consegue firmar bem as perninhas, mas não senta retinho, vive caindo. O Matheus e o Murilo passam bastante tempo sentados e têm equilíbrio, mas não firmam as pernas. Estão meio atrasadinhos.

Eles são um mês prematuros (nasceram de 34 semanas). Não foi por indicação médica, mas achamos que eles estavam um pouco atrasados com relação a outras crianças que conhecemos. Conhecemos duas duplinhas de gêmeas que nasceram junto com os meninos (nossas colegas de UTI neo) que já estão bem mais avançadas nessa área.

E vem de novo aquele caso de culpa… Hehehehe. Depois de ver que eles precisam mesmo é de estímulo, percebi que estamos pecando nisso. Nos demos conta de que estamos tão ocupados nas tarefas obrigatórias como fazer a comida deles e nossa, lavar e secar as roupas deles e nossas, arrumar a casa, etc. que dedicamos menos tempo do que gostaríamos a brincar e estimular os meninos.

A sessão ontem foi um chororô só. Eles não fizeram nem um esforço, pareciam saquinhos de batata. Hoje a gente já deu mais uma estimulada e parece que está melhorando.

image Vovô ajudando o Murilo a firmar as pernas.

imageViram só?

image Matheus

image Marcelinho batendo palmas de pé.

imageVovô ajudando muito nos exercícios.

image

E hoje a Mônica foi pela primeira vez no ballet. Adorou ter amiguinhas e recebeu elogios pela abertura das pernas e comportamento.

Até mais!

Momentos pós-parto (nenhuma saudade dessa parte)

Lendo a página de uma mãe que ganhou trigêmeos há uma semana, me deparei com esse texto da blogueira Clarissa, dona do blog “A mãe que quero ser”. É muito interessante falar sobre puerpério, momento pós-parto que é visto como encantador somente por quem nunca passou por ele. Sugiro que leiam o texto, principalmente as mamães de primeira viagem, para que saibam que não estão sós no sentimento estranho que invade a gente logo após o nascimento do amor da nossa vida. As mudanças que acontecem com a gente são, também, culpa dos hormônios que entram em queda nos dias pós-parto (seja ele cesáreo ou natural), e nosso corpo precisa se acostumar com a ausência do bebê.

Segue o endereço:

https://amaequequeroser.wordpress.com/2014/07/07/precisamos-falar-sobre-puerperio/

E um trecho pra vocês:

“Nossa sociedade vende uma imagem idílica do período após o parto. Basta ver o que aparece no Google quando se digita “puerpério”: fotos de mães sorrindo, bebês tranquilos, tudo muito calmo e iluminado… “

“Mas não se iluda: o puerpério costuma ser PUNK.

Embora seja mágico ter o seu filho nos braços,  a chegada de um bebê vira a vida da família de ponta cabeça (continua…)”

Vi um bebê recém-nascido dois dias atrás e digo que não sinto saudades dos meus pequenos. Esse momento foi tão cansativo na minha vida que, infelizmente, não consigo lembrar com saudade. Além das dores e da recuperação, o medo de acontecer algo errado era imenso. Vivíamos com os nervos a mil. Hoje tudo é mais tranquilo. O trabalho ainda é grande mas não se compara. Sinto alívio imenso por eles terem se desenvolvido com saúde e por estarem com quase 9 quilos.

Acredito que grande parte das mães passa pelos três primeiros meses do filho com muita ansiedade e incerteza. Tudo é novo e a gente se pergunta quem a gente é e onde a gente foi parar. Até as coisas se estabilizarem demora um pouco e requer paciência, principalmente aquelas mães que lidam com bebês com cólica. Digo para quem se identifica com isso: pode chorar, deixa as lágrimas correrem! Mesmo que você nem entenda porque está chorando, saiba que isso dura uns 20 dias e depois ameniza, passando mesmo depois de uns bons 2 a 3 meses. Mas não deixe de se preocupar com a depressão pós-parto, converse sobre isso com seu médico, ele sempre vai te ajudar! A tristeza pós-parto é bem mais comum do que você pensa, mas a depressão existe e é por isso que você tem que relatar seus sentimentos a seu médico.

Mães que não passaram por esse momento da maneira como eu passei, que viveram só a parte boa: esqueçam o que eu disse. Com certeza vocês acham que estou exagerando e não entendem esse sentimento. Gostaria de estar no seu lugar.

Até mais!

Eu mereço um abraço

Existem preocupações e situações que só mães de muitos filhos vivenciam. Nem precisa ser mãe de múltiplos, como eu, mas ter filhos com idades próximas.

Situações do nosso dia-a-dia:

* os bebês dormem todos no mesmo quarto (por falta de opção mesmo), então quando um chora, a preocupação é: “corre antes que ele acorde os outros!” Coisa que mãe de um bebê só não precisa se preocupar.

* terminado todo o processo de banho de um bebê (enche banheira, tira a roupa do bebê, dá banho, seca, arruma, limpa orelha…) vem o pensamento: “ufa, agora só faltam mais 2!” Coisa que mãe de um bebê só não precisa se preocupar.

* conhecendo escolas para colocar a filha mais velha, vem a preocupação: “trazendo mais três daqui a dois anos ganhamos bolsa de estudos?” Coisa que mãe de um bebê só não precisa se preocupar.

* ainda conhecendo escola pra mais velha, comento que temos trigêmeos de 9 meses, além da mais velha que completará 3 anos mês que vem. A coordenadora da escola me diz: “ah, me deixa te dar um abraço!” Coisa que mãe de um bebê só não ouviria.

* passando a carência de seis meses para mudarmos o plano de saúde (nem vou entrar em detalhe, mas tínhamos um plano muito completo que acabou se tornando caro para todos os membros da família quando os trigêmeos nasceram. Na hora de inclui-los pensei que daria pra migrar pra um mais barato mas descobri que só podiam entrar sem carência no existente). Meu marido conseguiu trocar agora e para ele e as 4 crianças (tenho outro plano) precisava pagar novamente a adesão. Mas é apenas R$26,50. “É, mas faz isso vezes 5!” Coisa que família com um filho só não precisa se preocupar.

Não vejo a hora de chegar em casa, daqui um tempo, e também multiplicar o “Oi, mamãe!!!” que a Mônica me diz e vem correndo me abraçar! Estou louca pra multiplicar os abraços e ser derrubada no chão!

Nossas fotos mais recentes: imageMatheus já está bem firme no balanço do sapinho que temos aqui no condomínio. O Murilo ainda não ficou firme e o Marcelo ficou um pouquinho mais. Nem deu pra fotografar o Murilo no balanço porque fiquei com medo que ele caísse enquanto tirava a foto.

imageMarcelo meio “joão-bobo” ainda. Já já eles conseguem se divertir no sapinho.

imageRecebemos recentemente a visita do tio Adenir Kaiser. No colo dele o Marcelo, e eu estou com o Murilo (de vermelho) e o Matheus.

imageA mais graciosa das meninas, a mais maravilhosa filha!

A Mônica estava havia 2 meses com crise de alergia. A desconfiança era de dermatite atópica. O tratamento não estava dando resultados. O Murilo tinha uma alergia muito semelhante. Levei a Mônica a uma alergologista e cortamos todos os cremes e sabonetes que usávamos para hidratar a pele (quando é dermatite atópica tem que hidratar muito). Olhem como a pele dela está melhor. A médica acha que é dermatite de contato por causa de alguma substância de algum dos cremes.

Estamos muito felizes! Parei com todos os cremes com o Murilo também e a bochecha dele está quase boa. Ufa!

DSC_0124Titios Marina e Cristiano vieram nos visitar no fim de semana passado! Na ordem de colinho da esquerda pra direita: Murilo, Matheus e Marcelo.

E pra finalizar, nossa ninhadinha linda!NinhadaMarcelo, Murilo e Matheus com a Mônica

Até mais!

9 meses

Hoje os trigêmeos completam 9 meses! Mesmo com pequeno ganho de peso esse mês e tendo que pensar na idade “corrigida” deles (nasceram um mês antes), eles têm todas as medidas de acordo com a média de bebês meninos de 9 meses.

Na consulta de hoje, os meninos mediram e pesaram assim:

Matheus – 8,860kg e 72cm

Murilo – 8,730kg e 72cm

Marcelo – 8,880 e 71,5cm

Olhem a fotinho dos gordinhos na balança:10441159_257060571168589_6854692784411827277_nO peso que aparece ali não é o final, a balança oscila bastante durante a pesagem.

Os meninos vão ter que fazer alguns exames esse mês pra controle. Depois conto os resultados.

Até mais!

 

Batendo palmas!

As coisinhas mais lindinhas desse mundo agora batem palmas! Estão interagindo um monte com a gente. Além de bater palmas, o Matheus senta na banheira, bate na água e espalha pra todo o lado. O Marcelo firma bem as perninhas. O Murilo anda meio preguiçoso. Não gosta de ficar sentado e nem se esforça pra firmas as pernas. Cada criança tem seu tempo, estamos insistindo. Mas nem sinal de ninguém engatinhar aqui em casa.

Venham que lindos eles nesse vídeo:

E nessas fotos:

imageMônica e Murilo

imageMatheus no fundo e Marcelo na frente

imageTrocando a fralda com a vovó Talita

imageEm casa, eu dando comida pra Mônica, Matheus sentado no sofá, Marcelo no andador e Murilo no bebê conforto.

Gosto de postar fotos do nosso dia-a-dia. Galinha Pintadinha rolando pra eu poder dar comida pra mais velha, que também tem sua fase de não querer comer e precisa de atenção.

Sobre o andador, muito médicos defendem que a gente não coloque os bebês nele. O problema é que não sei mais o que fazer pra incentivar e estimular que eles firmem as pernas. A Mônica também tinha essa preguiça e, com três bebês, é difícil ficar tempo insistindo com cada um.

Amanhã temos consulta com a pediatra. Mais notícias em breve!

Até mais!

 

 

Semana com ajudas extras

Semana passada vovô Aldo e vovó Veralice tiraram uma semana de folga e, por isso, tivemos a visita e ajuda das tias Lúcia e Milles. Na quarta-feira de noite, porque quinta era feriado, minha irmã Marina e meu cunhado Cristiano também vieram nos ajudar. Foi muito legal!

Tia Lúcia nos ajudou até de madrugada por três noites!

DSC08946 Murilo, Matheus e Marcelo

DSC08957 DSC08952Matheus e Marcelo no berço do Marcelo

foto 3_5 Matheus e Murilo

foto 4_3 Tia Lúcia dando polenta pros meninos, que estão sentados nas cadeirinhas que ganharam do vovô Kaiser.

foto 4_4 Tia Lúcia com Marcelo e Matheus e tia Marina com Murilo.

foto 5_2 Matheus com a tia Milles

foto 5_3 Murilo e Matheus

foto 5_4Matheus e um dos manos (não sei qual – kkkkk)

Até mais!

Fim de semana com visitas

Neste fim de semana meus pais estão indo viajar e recebemos as visitas das tias Milles (que veio do Rio de Janeiro) e da tia Lúcia (que veio de Passo Fundo). Elas vão passar a semana com a gente. No feriado, minha irmã e cunhado vem também para nos ajudar.

Matheus roubando a meia do Murilo! Melhor foto:10384611_250784808462832_8754115567758888926_n

Matheus feliz durante o almoço:foto 1_1

Matheus (de azul) e Marcelo (de cinza) assistindo desenho:foto 5_1

Marcelo no colinho da tia Milles tomando um solzinho:foto 2_1

Murilo:foto 3_1

Marcelo:foto 4_1

tia Lúcia, tia Marina e tia Milles batendo foto; Marcelo (de branco), Murilo (de azul) e Matheus (de verde):foto 1_2

Marcelo (de cinza), Murilo (de marrom) e Matheus (de azul):10418405_250705758470737_4203449837884903752_n

E os meninos tiveram consulta na pediatra essa semana. Na quinta-feira, dia 12, início da Copa do Mundo, eles pesaram e mediram assim:

Marcelo: 70,5cm e 8,740kg

Murilo: 71,5cm e 8,680kg

Matheus: 71,5cm e 8,715kg

Todo mundo percebeu que nosso “caçulinha”, o Marcelinho, aquele que quase não veio pra casa junto com os manos no dia 19 de outubro de 2013 porque não tinha 2 quilos, é hoje o mais gordinho??? Isso se deve, provavelmente, à preguicite de sentar-se. Ele é o único dos manos que ainda não fica sentadinho se equilibrando. Porém é o único que já firma as perninhas e fica de pé se apoiando. Eles estão demais!

A rotina se mantém a mesma. Apenas troquei o biquinho da mamadeira para 6 a 18 meses. Eles agora estão usando a pomada Therasona para as bochechinhas, já que estão com alergia. Todos estão, também, um pouco gripados. Matheus já melhorou bem mas Murilo e Marcelo estão com o nariz bem trancadinho.

Até mais!